JAPÃO 360º

Veja a galeria
15 Fotos
JAPÃO 360º

Tóquio, a capital do Japão, conta hoje com impressionantes 37,8 milhões de habitantes em sua região metropolitana.

JAPÃO 360º

A megalópole com o icônico Monte Fuji ao fundo. O Fuji-san, como também é conhecido, é um vulcão adormecido e a montanha mais alta do Japão, com 3.776 metros de altura. Nesta página, o centro antigo de Kyoto, que já foi a capital do império japonês, guarda a assência da cultura do seu povo. Por lá, é possível fazer compras na ladeira Ninenzaka, observar as aprendizes de gueixas e admirar a arquitetura milenar de casas e templos, como o pagode Yasaka, uma torre de 5 andares.

JAPÃO 360º

Templo zen-budista, Kinkaku-ji, conhecido como o Templo Dourado de Kyoto, possui uma estrutura fascinante, quase toda coberta de folhas de ouro.

JAPÃO 360º

O Templo Fushimi Inari é um santuário xintoísta em Kyoto. Foi fundado no ano de 711 e é dedicado a deusa do arroz e de prosperidade. Os adoradores vão ao local para pedir saúde e sucesso nos negócios.

JAPÃO 360º

Floresta de Bambu Sagano, do templo Tenryu-ji, tem cerca de 16 km² e fica em Arashiyama, a 30 minutos de Kyoto.

JAPÃO 360º

Patrimônio Histórico Mundial da Unesco, o templo budista Kiyomizu-dera - ou “Templo da Água Pura” - foi fundado em 780 no local da Cachoeira de Otowa, nas colinas a leste de Kyoto. Seu terraço de madeira oferece vistas incríveis das cerejeiras e maples ao redor.

JAPÃO 360º

No popular complexo de templos Senso-ji, no bairro de Asakusa, Tóquio, há templos menores, como o pagode da foto, além do pavilhão principal.

JAPÃO 360º

O Rio Sumida corta a parte leste de Tóquio e proporciona belas paisagens para quem o navega, como as cerejeiras em flor, ou Sakura, na Primavera japonesa.

JAPÃO 360º

No festival Oiran Dochu, em Asakusa, Tóquio, as pessoas usam maquiagem tradicional e kimonos para desfilar e dançar.

JAPÃO 360º

Shinjuku, na área central de Tóquio, abriga uma das estações de metrô mais movimentadas do mundo, arranha-céus e grandes lojas de departamento, como a Takashimaya Times Square. A arquitetura soma prédios modernos, hotéis de luxo, antigas lojinhas, muitos neons e restaurantes tradicionais.

JAPÃO 360º

Às margens do Rio Sumida, avista-se a Tokyo Skytree, com 634 metros de altura. Perto da torre, o complexo arquitetônico Asahi Beer Headquarters tem estruturas em formato de jarro de cerveja, caneca e de uma enorme chama dourada.

JAPÃO 360º

O hotel The Peninsula é um dos mais modernos hotéis 5 estrelas de Tóquio, localizado em frente ao Palácio Imperial e ao Parque Hibiya, no bairro de Marunouchi, e a poucos minutos do centro comercial de Ginza.

JAPÃO 360º

Um dos pratos do restaurante Nakamura, que exibe três estrelas do Guia Michelin, em Kyoto.

JAPÃO 360º

O Hoshinoya é um luxuoso ryokan em Kyoto, que preserva as tradições milenares do Japão em receber. Os hóspedes chegam de barco e acomodam-se em quartos com vista para o rio.

JAPÃO 360º

O Hoshinoya é um luxuoso ryokan em Kyoto, que preserva as tradições milenares do Japão em receber. Os hóspedes chegam de barco e acomodam-se em quartos com vista para o rio.

Olhar os diferentes ângulos de cidades como Tóquio e Kyoto é se deleitar com os extremos que ligam passado e futuro

No outro lado do mundo, o Japão se prepara para receber cerca de 40 milhões de turistas que devem desembarcar no arquipélago para assistir aos jogos da Olimpíada de 2020, em Tóquio. O país asiático já está com as obras aceleradas e o resultado final deve acentuar ainda mais a interessante paisagem local, que mescla mais de 156 mil templos antigos e vilarejos milenares com arranha-céus vertiginosos e infraestruturas hi-tech. Na cosmopolita capital, Tóquio, os turistas que chegam antes do grande evento esportivo encontram atividades para todos os gostos e uma das melhores gastronomias do mundo. Para se ter uma ideia, Tóquio tem cerca de 230 restaurantes estrelados no famoso Guia Michelin, com menus que vão além da culinária local. Um desses estabelecimentos é o Sukiyabashi Jiro, com três estrelas Michelin há 11 anos. O Jiro atende somente 10 pessoas por vez e fica no subsolo de uma estação de metrô no elegante e badalado bairro de Ginza. É nessa região que também estão as principais lojas de grifes de luxo, eletrônicos e enormes lojas de departamentos da capital japonesa. Além das lojas, entre os endereços interessantes da rua principal, Chuo Dori, está a padaria Kimuraya, fundada por um ex-samurai em 1869 e que faz os pães, com pasta doce de feijão, para a família imperial. Outros bairros que merecem a visita são Shinjuku, Shibuya, Harajuku, Akihabara (concentra jogos e eletrônicos) e Asakusa, região histórica com ruazinhas cheias de lojas pitorescas e que abriga o complexo budista Senso-ji, concluído no ano de 645 e um dos mais importantes cartões-postais da cidade.
Perto dali, no distrito Taito, o Parque Ueno é o popular palco do “hanami”, quando os japoneses se juntam para contemplar as cerejeiras em flor. Lá, os turistas também podem visitar outros templos, museus e um zoológico.
Em outra região, às margens do Rio Sumida, é possível avistar a Tokyo Skytree, maior torre e segunda maior estrutura construída no planeta. Com 634 metros, a Skytree só é mais baixa que o edifício Burj Khalifa, de Dubai, com 828 metros de altura. O local tem duas áreas de observação: uma a 350 metros do solo e outra, a 450 metros. Perto da torre, um complexo arquitetônico chamado Asahi Beer Headquarters, da cervejaria japonesa Asahi, surpreende o visitante com suas estruturas em formato de jarro de cerveja gigante, de caneca e de uma enorme chama dourada, desenhada por Philippe Starck. No lugar, há bares e restaurantes excelentes.
Saindo de Tóquio, uma boa pedida é aliar a experiência de andar em um dos famosos trens-balas, conhecidos por lá como Shinkansen, com um dos mais conhecidos destinos históricos do Japão: Kyoto, que foi a capital de 792 a 1868 e ainda guarda a essência da cultura japonesa.
Com um conjunto arquitetônico que a colocou na lista de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Kyoto é cortada pelo Rio Kamogawa e tem santuários xintoístas e templos budistas localizados em meio à extensos campos verdes. Pela cidade com mais de 1,5 milhão de habitantes, que pode ser explorada via trens urbanos e metrô, é possível participar de cerimônias do chá tradicionais e admirar gueixas em quimonos de seda. O Palácio Imperial de Kyoto exibe edifícios históricos, alguns fechados ao público, e jardins com ameixeiras e cerejeiras. Um roteiro pela cidade deve incluir, além do Palácio Imperial, do Castelo Nijo, do Templo Dourado Kinkaku-ji e do bairro de Gion e distrito de Nakagyo, visitas aos templos na região de Higashiyama – o Kiyomizu-dera, o Sanjusangendo e o Chio-in -, compras nas ruas Ninenzaka e Sannenzaka e hospedar-se em um tradicional ryokan, onde se dorme em futons sobre esteiras de tatame e se degusta um kaiseki, banquete com menu sazonal e uma elaborada sequência de pratos que se distinguem por seu sabor, ingredientes, formas de preparo e apresentação. Além das hospedarias tradicionais, Kyoto também conta com hotéis modernos e luxuosos e, assim como Tóquio, restaurantes estrelados do Guia Michelin.

+INFO

www.jnto.go.jp
Embaixada do Japão no Brasil
www.br.emb-japan.go.jp

Tóquio
Onde Ficar: The Peninsula,
www.tokyo.peninsula.com
Onde comer: Sukiyabashi Jiro,
www.sushi-jiro.jp

Kyoto
Onde ficar: Hoshinoya Kyoto, www.hoshinoyakyoto.jp
Onde comer: Nakamura Cuisine
www.kyoryori-nakamura.com

ADQUIRA A REVISTA
Não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

CONTATO

Av. Nadima Damha, nº 2.045
Jardim Yolanda
São José do Rio Preto | SP
17 3305-3721, 3305-3731,
3211-9860, 3235-1821
17 99627-0999 (Whatsapp)
comore@revistainterarq.com.br

Pautas
Sugestões enviar para redacao@comore.com.br