OBRA-PRIMA

Celebradas em telas de artistas como Matisse, Picasso e Van Gogh, a luminosidade e as cores únicas da Provence continuam a hipnotizar os viajantes

 

A lavanda floresce entre os meses de junho e agosto, mais bela época para quem vai visitar a Provence. É na região do Parque do Luberon que estão os mais belos campos, cercados por vilarejos medievais
A lavanda floresce entre os meses de junho e agosto, mais bela época para quem vai visitar a Provence. É na região do Parque do Luberon que estão os mais belos campos, cercados por vilarejos medievais

 

O sul da França é um deleite aos sentidos, com suas cores vívidas, dias ensolarados e tempo sem pressa. Um destino tão inspirador que atrai, há tempos, pintores e escritores em busca de paz e criatividade. Nomes mundialmente reconhecidos, como Matisse, Pablo Picasso, Gauguin, Vincent Van Gogh, Cézanne e Renoir pincelaram em suas telas os vilarejos com pitorescas casas de pedras, típicas da região, situada entre a Côte d’Azur e os Alpes Franceses.
Em cada época do ano, a Provence reserva uma bela surpresa, mas se a busca é pelo colorido a perder de vista dos famosos campos de lavanda e de girassol, o ideal é se programar para os meses entre junho e agosto. Para quem chega de Paris pelo TGV (trem de alta velocidade que percorre 700 quilômetros de distância em 2h40), Avignon é a porta de entrada da Provence. Sede do poder papal no século 14, a cidade abriga o maior palácio gótico do mundo, o “Palais des Papes”. A arquitetura secular tem ainda outros monumentos imperdíveis, como parte da Pont Saint-Bénezet e a Catedral de Notre Dame des Doms. Visitar Villeneuve-lès-Avignon, uma versão menor e mais charmosa de Avignon, também entra na lista dos passeios obrigatórios, junto com o mercado Les Halles e com a Place d’Horlote, onde despontam cafés, a prefeitura e a Casa da Ópera. Legado do Império Romano, a Pont du Gard, com 275 metros de extensão, era um aqueduto sobre o rio Gard e forma um cenário perfeito para piqueniques.
Vizinha a Avignon, está Nimes, onde é possível conhecer o anfiteatro romano mais bem-conservado da Europa, e La Maison Carrée, templo construído também durante o Império Romano, entre 19 e 16 a.C, e o Museu de Arte Contemporânea, uma moderna construção em aço e vidro que contrasta com o entorno. De Nimes, continue a viagem até Arles, uma das grandes inspirações de Van Gogh, que esteve por lá entre 1888 e 1889. Almoce na cidade e desfrute da mais alta gastronomia provençal, com delícias típicas como o daube (carne marinada no vinho) e os calissons (docinhos de amêndoas e frutas cristalizadas). Reduto do chef Jean-Luc Rabanel, que comanda o L’Atelier, dono de duas estrelas Michelin, Arles conta com ótimas opções para gourmands. Depois, siga para Aix-en-Provence, uma das maiores cidades da Provence. Elegante, o destino tem na avenida Cours Mirabeau seu ponto mais badalado, com restaurantes, mansões do século 17 e o Circuito de Cézanne, dedicado ao famoso pintor que nasceu no local. No centro antigo de Aix, as ruelas apresentam casinhas amarelas, mesas na calçada e lojinhas com queijos artesanais, perfumes, óleos e cremes deliciosos, principalmente da famosa marca L’Occitane, cuja fábrica fica a 45 quilômetros da cidade, em Manosque, e pode ser conhecida em uma visita guiada.
Finalize a viagem de forma inesquecível, deixando o olhar se extasiar com os tons de lilás dos campos de lavanda. Para isso, o ideal é explorar a região do Parque Natural do Luberon, com lugares como Roussillon e Gordes, considerado um dos mais belos vilarejos da França e distante apenas 4 km da charmosa Abadia de Sénanque, um verdadeiro cartão postal na época da florada da lavanda, que abriga os monges cistercienses. Fundada em 1148, a Abadia pode ser visitada por dentro em um tour guiado. A “Rota da Lavanda” segue ainda para Sault, situada aos pés do Monte Ventoux. O destino é cercado pelos mais belos e maiores campos de lavanda franceses. No lugar, o “ouro azul”, como a planta é conhecida, é vendido em diferentes formas e traz o selo AOC, um importante certificado de origem.
Para conhecer a Provence, o ideal é escolher, como ponto de apoio, cidades como Avignon e Aix-en Provence. Existem inúmeras e charmosas opções de hospedagem para momentos de sonho como, por exemplo, o hotel Villa Gallici em Aix. Membro da Relais & Châteaux desde 1996, o hotel cinco estrelas fica a alguns metros do centro de histórico e ocupa uma casa do século 18, cercada por um jardim de sete hectares com piscina. Os serviços de luxo acompanham o décor com suntuosos tecidos franceses e o restaurante surpreende com o primor da culinária internacional.

Banca de produtos feitos com lavanda em Aix-en-Provence e as cores vívidas da Natureza local
Banca de produtos feitos com lavanda em Aix-en-Provence e as cores vívidas da Natureza local

 

Centro histórico de Gordes
Centro histórico de Gordes

 

Lindos e saborosos, os pratos do chef Jean- Luc Rabanel conquistaram duas estrelas Michelin para o seu restaurante L’Atelier, em Arles
Lindos e saborosos, os pratos do chef Jean- Luc Rabanel conquistaram duas estrelas Michelin para o seu restaurante L’Atelier, em Arles

20071319_OK

 

A Abadia de Sénanque, construída em 1148,  é um cartão postal que ainda hoje abriga os monges cistercienses, que  trabalham nos campos de lavanda e mel
A Abadia de Sénanque, construída em 1148, é um cartão postal que ainda hoje abriga os monges cistercienses, que trabalham nos campos de lavanda e mel

 

A La Maison Carrée é um templo em Nimes, construído durante o Império Romano entre 19 e 16 a.C. Bem ao lado, o moderno Museu de Arte Contemporânea, todo em aço e vidro
A La Maison Carrée é um templo em Nimes, construído durante o Império Romano entre 19 e 16 a.C. Bem ao lado, o moderno Museu de Arte Contemporânea, todo em aço e vidro

 

Vista panorâmica de Gordes, eleito um dos mais belos vilarejos da França
Vista panorâmica de Gordes, eleito um dos mais belos vilarejos da França

 

Vista panorâmica de Gordes, eleito um dos mais belos vilarejos da França
Pont du Gard , na região de Avignon

 

Outros legados do Império Romano são o anfiteatro em Nimes (nesta) e a Pont du Gard, na região de Avignon (foto acima). A Arena de Nimes é uma das mais conservadas do mundo e tem 101 metros de altura. A Pont tem 275 metros de extensão e já foi um imponente aqueduto
Outros legados do Império Romano são o anfiteatro em Nimes. A Arena de Nimes é uma das mais conservadas do mundo e tem 101 metros de altura. A Pont tem 275 metros de extensão e já foi um imponente aqueduto

 

Villa Gallici Hotel, om quartos ricamente decorados,
Villa Gallici Hotel, com quartos ricamente decorados

 

Arquitetura do século 18
Arquitetura do século 18

 

Sete hectares de jardins impecáveis
Sete hectares de jardins impecáveis

 

Villa Gallici Hotel
Villa Gallici Hotel

 

ONDE ENCONTRAR:

Quem leva: CVC São José do Rio Preto – SP
Andaló 17 2137.5910; Bernardino (Redentora) 17 3305.3646; Hiper Carrefour 17 3213.9333
Hiper Walmart 17 2137.7000; Praça Shopping 17 3212.8112; Rio Preto Shopping 17 3121.1450
Shopping Cidade Norte 17 3219.9777;
CVC Mirassol – SP; Loja Centro 17 3242.9006
Onde ficar:
Avignon: La Mirande: www.la-mirande.fr
Hotel D’Europe: www.heurope.com
Aix-em-Provence
Villa Gallici: www.villagallici.com
Onde Comer:
Alexandre: www.michelkayser.com
Restaurant Christian Étienne: www.christian-etienne.fr
L’Atelier de Jean-Luc Rabanel: www.rabanel.com
Restaurant Pierre Reboul: www.restaurant-pierre-reboul.com

 

 

Não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

CONTATO

Av. Nadima Damha, nº 2.045
Jardim Yolanda
São José do Rio Preto | SP
17 3305-3721, 3305-3731,
3211-9860, 3235-1821
17 99627-0999 (Whatsapp)
comore@revistainterarq.com.br

Pautas
Sugestões enviar para redacao@comore.com.br