ACNE CADA VEZ MAIS CEDO

+info: Dra. Joana Tebar Figueira (CRM 104.549), Médica Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
São José do Rio Preto/SP

Crianças sendo diagnosticadas com acne? Sim! Esta já é uma realidade há alguns anos. A doença, que atinge cerca de 80% dos adolescentes, não é mais característica deste público. De acordo com diretrizes de tratamento publicadas no periódico “Pediatrics”, é comum o aparecimento de acne em crianças de 7 a 12 anos.
Mas o que fazer quando as espinhas começam a despontar na pele do seu filho quando ele ainda é uma criança? O primeiro passo é procurar um dermatologista para diagnosticar as causas. Elas podem ser decorrentes de predisposição genética, alterações hormonais, estresse, exposição exagerada ao sol, uso de medicamentos (como corticoides), consumo excessivo de vitamina B12 e até aplicação de protetores solares oleosos. Boa parte dos casos de acne infantil se deve à puberdade precoce — que é caracterizada pelo aparecimento dos primeiros sinais de amadurecimento sexual, antes dos oito anos de idade em meninas e dos nove anos em meninos. A acne costuma ser menos persistente em crianças e desaparece de modo gradativo em cerca de três anos. O tratamento é indispensável, porém mais conservador. Se for um grau de espinhas leve, são indicados sabonetes específicos e tópicos antiacne . Em casos mais intensos pode ser necessário o tratamento com antibióticos específicos para acne ou até a isotretinoína. A limpeza de pele também ajuda.

foto: Janko Ferlik

Não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

CONTATO

Av. Nadima Damha, nº 2.045
Jardim Yolanda
São José do Rio Preto | SP
17 3305-3721, 3305-3731,
3211-9860, 3235-1821
17 99627-0999 (Whatsapp)
comore@revistainterarq.com.br

Pautas
Sugestões enviar para redacao@comore.com.br