DRINKS EM EVIDÊNCIA

Suas combinações são tão diversificadas que existem várias categorias para poder classificar as suas alquimias

Até um curto espaço de tempo as bebidas preferidas nas mesas de bares e restaurantes ou nas reuniões socias eram cerveja, vinho e whisky. Elas continuam em evidência, mas ganharam alguns parceiros. Hoje é comum vermos juntos ou até mesmo sem elas, um Negroni, um Gin Tônica e muitas outras variações de drinks. Suas combinações são tão diversificadas que para poder classificá-las é necessário separá-las por categorias, modo de preparo e por finalidade.
Em categorias, os drinks foram classificados pelo tamanho e temperatura. Temos os short drinks, em que seu volume é, em média, 50 ml e são servidos em copos menores ou taças de coquetel, como o Negroni e a Margarita. Os long drinks são servidos em copos highballs e têm em sua composição destilados, bittter e licores e, muitas vezes, sucos de frutas, refrigerantes e bebidas gaseificadas. O Mojito e o Blood Mary são exemplos de long drinks. Já os hot drinks são coquetéis quentes que levam ingredientes como chocolates, cafés e chás. Um dos mais conhecidos é o Irish coffee.

Também classificados em modo de preparo, os drinks podem ser batidos, mexidos e montados. O batidos são preparados na coqueteleira ou em outro utensílio que realize a mesma função, devido a diferença de densidade dos ingrediente. Pina Colada e o Alexander são exemplos deles. Os mexidos são os que possuem componentes com densidades parecidas e basta mexer com um bailarina para preparar. O mais famoso é o Dry Martini. Os montados são preparados direto nos copos que vão ser servidos e têm como clássicos o B52 e o Old Fashioned.
Por último podem ser classificados por finalidade. Os refrescantes são preparados com destilados, licores, bitters, água ou outras bebidas gaseificadas. Além disso, levam bastante gelo e são perfeitos para os dias quentes da nossa região. Os estimulantes de apetite são servidos antes das refeições, por conta do sabor seco, e podem ser feitos com destilados, bitters, licores ou vermouths. Os nutritivos que levam em seu preparo ingredientes mais calóricos como cremes, ovos e frutas. E os digestivos que como o próprio nome sugere auxiliam no processo de digestão e são preparados com licores, destilados, cremes e bastante açúcar.

O “short drink” Negroni , servidos em copos old-fashioned é feito com gin, vermute rosso, Campari, e enfeitado com casca de laranja. O surgimento do Negroni Riceta 45 facilitou a degustação da bebida que já vem pronta para o consumo.

Um ícone da coquetelaria moderna o long drink Gin tônica, que na sua composição original vai água tonica, gin e gelo. Mas você pode ser criativo e adicionar rodelas de frutas e chás.

O Grey Goose Bitter Revenge que leva vodka, Martini Bitter e sucos de romã, laranja vermelha e limão é preparado em uma coqueteleira, sendo classificado com um drink batido.

O short drink refrescante Tormenta, do Barbecue, leva vodka, morango, pimenta dedo de moça e gelo a gosto.

A famosa caipirinha, no Blue Jasmim, ganhou um toque diferente em vez de usar o limão e cachaça foi feita com jabuticaba.

Para preparar hot drinks flamejantes do tipo “grog” é necessário uma ordem dos ingredientes que precisa ser seguida. A bebida a ser acesa é sempre a com maior teor alcoólico.

ADQUIRA A REVISTA
No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

CONTATO

Av. Nadima Damha, nº 2.045
Jardim Yolanda
São José do Rio Preto | SP
(17) 3235-1821, (17) 3211-9860,
(17) 3305-3721, (17) 3305-3731,
17 99627-0999 (Whatsapp)
comore@revistainterarq.com.br

Pautas
Sugestões enviar para redacao@comore.com.br